Os Cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar os nossos serviços, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.

Início | Categorias | Guardadas

Comentários

Próxima Notícia Notícia Anterior

PEÇA TEATRAL «MALDIÇÃO DE MÃE» APRESENTOU-SE EM GRANDE NA CASA DAS ARTES


Casa cheia para assistir à peça teatral na celebração de 25 anos do GRECULEME

Mais de 500 pessoas sentaram-se na Casa das Artes, no passado dia 02 de Novembro, para assistir à peça “Maldição de Mãe” de Isabel Martins, a revisitação de um dos primeiros trabalhos do GRECULEME grupo de teatro Amador de Lemenhe.

 

Esta revisitação traduz um exercício de emancipação e capacitação para o grupo na medida em que proporcionou a troca de experiências e conhecimentos de artes e espetáculo, pela parceria com  a Casa das Artes o ACE- Famalicão que por sua vez alavancaram a  formação com atores de renome nacional:  Emília Silvestre e Jorge Pinto, e o suporte de  especialistas técnicos de ambas as instituições que, de forma exímia, ajudaram ao revestimento desta estrela que continuará amadora de teatro e de teatro amador.

 

No final do espetáculo, o presidente do GRECULEME, acompanhado da personagem atual, chamou a palco cada uma das atrizes, que há 25 anos fizeram parte do elenco e que, “nesta noite, elogiaram o grupo com a sua presença”, referiu Juca, como aliás salientou nos agradecimentos da folha de sala distribuída pelo público. Foi também atribuído um agradecimento à equipa técnica da casa das artes pela pessoa da produtora Marta Couto.

 

"Esta lotação da casa das artes, sugere duas ideias: a primeira é a de que esta noite foi mesmo uma “mola social” para comunidade da franja do município, na medida em que para alguns, foi a primeira entrada na Casa das Artes e “não podiam ficar com melhor primeira impressão”. A segunda ideia é de que traduz o envolvimento da comunidade em torno de associações como o GRECULEME que naturalmente vivem para aplicar a arte ao lugar e ao território", Refere Cidália Araújo do GRECULEME.

 

A sua capacidade galvanizadora faz com que os seus elementos sejam de diversas zonas do concelho, colaborem com outros grupos de teatro em atividades que exigem escala e sem preconceito peça apoio a outras associações. Foi assim que não se permitiu à celebração do seu 25º aniversário a um punhado de boas intenções, mas antes um ano repleto de permanente, puro e, efetivo trabalho, cumprindo seriamente o plano estrategicamente desenhado, de forma a merecer o apoio fulcral de vários agentes culturais e empresas às quais o GRECULEME agradece”, conclui Cidália Araújo do GRECULEME.




Partilhe

Partilhe esta notícia com os seus amigos!

Comente

0
Deixa AQUI a sua opinião como outros deixaram.
O comentário foi denunciado com sucesso
denunciou este comentário anteriormente