Os Cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar os nossos serviços, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.

Início | Categorias | Guardadas

Comentários

Próxima Notícia Notícia Anterior

Reinventam-se as Verdades, Reinventam-se as Tradições

FRANCISCA MARQUES


Juventude Popular de Famalicão


Parece mentira mas é a mais inconveniente das verdades.

O Governo Português decretou Estado de Emergência a 19 de Março de 2020 pelas 00:00 horas. Já há algum tempo que não éramos chamados a “combater”, e no momento em que o dever chama, somos deficitários no reconhecimento das “balas” do inimigo. “Balas” sem cheiro, sem textura, emitidas por “armas” de calibre desconhecido e ainda assim, temos de “lutar” diariamente para manter o calibre civilizacional. Alguns “combatem“ da sua pátria, outros, por circunstâncias adversas, “combatem” desde outras pátrias, mas com a sua pátria sempre presente nos seus corações. Este é o meu caso e o de todos os portugueses que, por motivos profissionais ou pessoais se encontram além fronteiras.

Igualmente ao Governo Português,  o Governo Húngaro decretou Estado de Emergência a 11 de Março de 2020. Dois, dos 27 países da União Europeia, nos quais se encurtam os afazeres citadinos, os encontros com os familiares e amigos acontecem em salas virtuais e contam-se os dias e as horas para que tudo fique bem!

O projeto Europeu é posto à prova e no lugar da livre circulação de pessoas, bens e capitais encontram-se meios de transporte em layoff, fronteiras encerradas, desigualdades no acesso à saúde, incoerências políticas ... Em suma, temos a alteração de paradigmas que muitos tomávamos como estáveis e até mesmo imutáveis.

A esperança de passar a Quaresma junto dos nossos familiares mais queridos apanha um voo de longa duração com destino e data de chegada incertos.

Somos chamados a reinventar tradições.

Nesta Quaresma convido-nos a refletir acerca do nosso paradigma atual, das nossas atitudes enquanto indivíduo e enquanto ser pertencente a uma comunidade. É algo inerente a todos e que ultrapassa fronteiras. Muitos são os desafios que surgirão e para os quais temos de conseguir dar o máximo de nós para obtermos as melhores soluções.

Esta Quaresma, reinventemos a Páscoa. Sentemo-nos à mesa, em Portugal, Hungria, Itália, Europa, América, Ásia, Oceania ou Antártida, como dita a tradição, dêmos graças e reflitamos sobre as munições que necessitamos para, que, unidos, consigamos dar respostas aos desafios do Futuro!

 

 

Santa Páscoa!

Szent Húsvét!

Santa Pasqua!

Sainte pâques !

Holy Easter !

聖復活節!

 

 

Francisca Marques




Partilhe

Partilhe esta notícia com os seus amigos!

Comente

0
Deixa AQUI a sua opinião como outros deixaram.

Mais Notícias

Não existem atualmente notícias da mesma categoria
O comentário foi denunciado com sucesso
denunciou este comentário anteriormente